1 de junho de 2008

"Iron Man" por Nuno Reis


Os heróis da BD são na sua maioria diferentes e inalcançáveis. Os seus poderes são resultado da genética (X-Men, Superman), de terem sido escolhidos para vestir o fato (Captain America, Ant-Man) ou, e estes são a maioria, por estarem no local certo à hora certa (Fantastic 4, Spiderman, Hulk, Daredevil). Felizmente há alguns que parecem fáceis de imitar porque são pessoas normais que utilizaram a técnica para superarem as barreiras do corpo humano.
Nessa categoria o caso mais popular é Bruce Wayne, mas o mais brilhante é Tony Stark. Milionário e génio criativo desde sempre, acaba por desenvolver uma armadura para escapar a uns terroristas que o raptaram. A sua constante procura por desafios faz com que esse fato seja constantemente testado e melhorado até se tornar a derradeira arma de combate.

De todos os Marvel já convertidos para filme provavelmente o menos popular era Iron Man. Para o conseguirem vender teriam de o apresentar e simultaneamente contar uma história apelativa. Inicialmente vemos a cena do rapto. Depois em flashback conhecemos primeiro o génio, depois o playboy e, regressados à actualidade, o novo Tony, paladino da paz. Por uma hora entretêm-nos estando dedicado exclusivamente ao desenvolvimento do seu fato - tanto no cativeiro como em casa - e abstraído do que se passa no mundo. De repente as forças inimigas surgem de todo o lado e terá de enfrentar a administração da empresa, terroristas afegãos e o exército dos EUA. Como actualmente as explosões e a tecnologia já não são suficientes para convencer os espectadores, este filme seguiu outro rumo e mostra o lado humano. A acção é moderada e os efeitos digitais são usados oportunamente. É que aqui as personagens não só tentam fugir aos estereótipos como as interpretações estão muito acima das expectativas. Robert Downey Jr. foi uma excelente escolha para o papel, Gwyneth Paltrow tem um papel pequeno mas fulcral e está resplandecente. Jeff Bridges mostrou mais uma vez a sua capacidade camaleónica de transformação, estando quase irreconhecível e com mudanças bem conseguidas ao longo do filme. Terrence Howard pareceu estar um pouco contido, no segundo filme estará sem dúvida em grande.

Qualquer filme baseado na BD tem, no mínimo, de ser apelativo. Os livros das sagas mais populares venderam centenas de histórias ao longo de décadas sem se repetirem: cruzando heróis, recuperando vilões e adaptando à actualidade. Se em livro mais um ou menos um não faz diferença no orçamento nem na prateleira, quando se trata dum filme já é preciso ter mais cuidado. Ninguém veria cinquenta histórias de um herói a pagar cinco euros por cada, por isso é que o número é mais reduzido e só fazem dois ou três filmes. As sequelas começam a cansar, mas com Iron Man souberam abrir o apetite. Para quem conhece a história esse momento é quando Rhodes diz "fica para a próxima", para quem não conhece será apenas pela última frase de Stark. "Iron Man" dá garantias de entretenimento por duas horas e inaugura brilhantemente a silly season 2008.




Título Original: "Iron Man" (EUA, 2008)
Realização: Jon Favreau
Argumento: Mark Fergus, Hawk Ostby, Art Marcum e Matt Holloway baseados nas personagens Marvel
Intérpretes: Robert Downey Jr., Terrence Howard, Jeff Bridges, Gwyneth Paltrow
Fotografia: Matthew Libatique
Música: Ramin Djawadi
Género: Acção, Aventura, Drama, Ficção-Científica, Thriller
Duração: 126 min.
Sítio Oficial: http://www.ironmanmovie.com/

2 comentários:

Izzi disse...

Concordo plenamente contigo. Foi um blockbuster bem conseguido em todos os aspectos. Espero o próximo com expectativa :)

Nuno disse...

Veremos se combinando o War Machine e o alcoolismo conseguem encerrar a saga.

Obrigado pela visita Izzi.